Nova Exposição Temporária: Concurso público de Arquitetura: Museu Nacional da Resistência e da Liberdade

cartaz_a4

A Direção Geral do Património Cultural, com a assessoria técnica da Secção Regional Sul da Ordem dos Arquitetos, lançou, em fevereiro de 2018, o Concurso Público de Conceção para a Elaboração do Projeto do Museu Nacional da Resistência e da Liberdade a instalar na Fortaleza de Peniche.

Desde 27 de Abril de 1974, data que marcou a libertação dos prisioneiros políticos que ali se encontravam, a Fortaleza de Peniche simboliza a luta pela democracia e pela liberdade – razão pela qual se tornou fundamental a sua conservação patrimonial e a preservação da sua carga simbólica.

Ao júri do Concurso, composto pelos arquitetos Alexandre Alves Costa, que presidiu, João Herdade, João Mendes Ribeiro, Sofia Aleixo e pelo designer e ilustrador Henrique Cayatte, coube analisar as 22 propostas a concurso.

Patente ao público entre 21 de junho e 16 de setembro, em regime de entrada gratuita, a exposição permitirá ao público conhecer a diversidade das propostas apresentadas no âmbito daquele Concurso Público para o futuro da Fortaleza de Peniche.

Anúncios

Conferência «Museu de Arte Popular: ciclos, episódios, possibilidades | 18 de maio | 10h00

ConferenciaConferencia2

Dia Internacional dos Museus & Noite Europeia dos Museus | Programação

capa-map.png

 

Programação do Museu Nacional de Etnologia (clicar aqui)

Programação do Museu de Arte Popular (clicar aqui)

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios | 18 de Abril de 2018

Exposição «Agricultura Lusitana. 2015-18. Craft+Identidade+Design»

MAP_Agricultura Lusitana.Craft+Design+Identidade_Cartaz.jpg

De 23 de março a 30 de dezembro de 2018

A exposição Agricultura Lusitana transporta-nos para o território das Aldeias do Xisto, apontando caminhos para o desenvolvimento rural a partir das relações Craft+Design+Identidade e do seu olhar sobre as culturas e as produções artesanais locais das suas aldeias.

Fruto do trabalho de designers, artesãos e escolas superior de design de todo o País, as instalações e os novos objetos desenvolvidos no âmbito deste projeto evidenciam as distintas inspirações e interpretações dos respetivos criadores, expressas quer na reelaboração sobre formas, matérias ou técnicas tradicionais, quer na pura convocação de símbolos da ruralidade ou da sua transformação.

Tratando-se de novos objetos que de algum modo evocam práticas antigas, estas criações interpelam-nos também sobre alguns dos desafios que se colocam às comunidades das Aldeias do Xisto, convidando-nos a pensar, muito em particular, sobre as condições e as efetivas capacidades de adaptação das produções artesanais endógenas às atuais exigências dos mercados.

Sendo apresentada no Museu de Arte Popular no âmbito do Ano Europeu do Património Cultural, a exposição Agricultura Lusitana deve ser entendida, enfim, numa perspetiva mais ampla, como resultado de uma estratégia de valorização do património rural, no qual salvaguarda e inovação assumem idêntico protagonismo.

Residências Criativas RUMOS

rumos.jpg

Até dezembro de 2018 encontram-se a decorrer no Museu de Arte Popular as «Residências Criativas RUMOS», projeto desenvolvido pela Associação JAWS – Jam Art World’S Citizen Organisation em parceria com o museu. Desenvolvidas a partir de uma seleção de peças e de pinturas murais do MAP, estas Residências Criativas são dirigidas ao público em geral e decorrerão até dezembro de 2018, em sessões quinzenais, aos sábados, entre as 15h00 e as 17h45. A participação nas Residências Criativas é gratuita e limitada ao número máximo de 15 participantes por sessão. Informações e inscrições em: https://rcrumos.jawscitizenorganisation.org

Seminário «Design+Artesanato em Português» | 13 de março | 10h00-18h30

No dia 13 de março terá lugar no Museu de Arte Popular, entre as 10h00 e as 18h30, o Seminário Design+Artesanato em Português, que tem como objetivos propiciar a troca de conhecimentos e experiências entre designers, artesãos e gestores de programas de artesanato dos países de Língua Portuguesa, assim como estudar formas de incentivo e viabilização da continuidade dos projetos colaborativos entre designers e artesãos nesses territórios. O Seminário é organizado pelo CEARTE, Centro de Formação Profissional para o Artesanato e o Património e o Departamento de Comunicação e Arte da Universidade de Aveiro, com o apoio do Museu de Arte Popular.

INFORMAÇÕES  E INSCRIÇÕES: http://www.cearte.pt/article/design__artesanato.html

CEARTE – Tel.: 239497200 ; E-mail: geral@cearte-PT

cartaz_design+artesenato